Jornal Cidade - Uruaçu-GO
COLUNAS
AGENDA POLÍTICA
SOCIAL
RELIGIÃO
SABOR DA LEITURA
SAÚDE DO CORAÇÃO
ESPAÇO ESPÍRITA
ESPECIAIS
IMAGEM...
ACONTECIMENTOS
ESTREVISTAS
ARTIGOS
URUAÇU - HISTÓRIA
SERVIÇOS
FALE CONOSCO
SEJA ASSINANTE
SEJA ANUNCIANTE
INFORMES
EVENTOS
NOSSO JORNAL
EXPEDIENTE
WEBMAIL

 

 

 
SABOR DA LEITURA
Dr. MARIANO PERES
13-06-2015 12:06:56
SERENATA

A lua cheia já descambou para o poente.

Já se foi o primeiro cantar dos galos,

E a Estrela Dalva,

Que não é planeta,

Mas pinga de engenho

E das boas, já achegou ao fim,

E é a terceira da noite,

Sinal que se chegará à quinta.

 

Ré Menor.

O acorde enche o Largo do Tizeco,

Quebrando o silêncio da madrugada.

Mário Cigano não é um virtuoso,

Mas é um ótimo seresteiro.

A voz do cantor, temperada pelo gole,

Entra meio atravessada,

Obrigando ao Mário um arranjo improvisado.

 

“Acorda minha bela namorada.

A lua nos convida a passear...”.

Ascende-se a luz

Suspiros se ouvem,

E o cheiro de mulher bonita

Sai pelas frestas da janela

E se misturam aos acordes do violão,

Embalando a valsa apaixonada

Do namorado seresteiro.

Olhos indiscretos se revezam

No buraco da fechadura

Para verem o proibido:

Simples roupas de dormir,

Com alguns centímetros de perna

E a fugaz visão do colo,

E, no mais, a fantasia,

Desaguando em solitário prazer

No escurinho do pé de baru,

Que reina majestoso

Sobre a vastidão do largo.

 

Três donzelas;

Três namoradas;

Três valsas;

Três cantores

E um bando de enamorados.

 

Aqui e ali,

Um poema de Augusto dos Anjos

Para quebrar a monotonia

E dar à serenata ares de cultura:

“Vês?... Ninguém assistiu ao formidável

Enterro de tua última quimera”...

 

Em cada casa, uma janela.

Em cada janela, um suspiro de amor.

E uma jovem embevecida,

Coração saltando do peito

Diante da canção tão reveladora

Ou do poema significativo.

 

Ao final,

As luzes se apagam

E pela janela entreaberta

Um lenço branco acenando

Mudo agradecimento.

 

Segue o cortejo

Em busca de outras janelas.

Em fila pela rua,

Garrafa de boca em boca;

Um repasse no violão

Ensaio da próxima canção.

Comentários em voz baixa,

A fila quase silente

– proibido algazarra –

Porque o bom da seresta

É acordar a bem-amada

Com a voz do seu cantor.

 

Ré Menor!

A voz do cantor se mistura

Com os acordes do violão

Na hora vermelha do amanhecer!

Hora de ir para casa

E sonhar

Sonhar... Sonhar.

 

[01/05/1996

DR. MARIANO PERES reside em Uruaçu e, é advogado, escritor, poeta e membro da Academia Uruaçuense de Letras (AUL). Contatos: (62) 3357-2377 e mrianoperes@hotmail.com. Visite o site http://mariano.peres.zip.net

Histórico
  » 27-08-2015 11:08:02 - ROMEIRO
  » 15-08-2015 19:08:39 - CANTIGA DA DELAÇÃO PREMIADA
  » 27-07-2015 08:07:41 - DEBAIXO DO PÉ DE MANGA - Cantiga
  » 09-07-2015 12:07:57 - SONETO EM DECASSÍLABOS
  » 26-06-2015 20:06:56 - Cantiga do Pé de NONE
  » 13-06-2015 12:06:56 - SERENATA
  » 31-05-2015 05:05:09 - Imprevisão
  » 10-05-2015 23:05:57 - CANTIGA PARA O DIA DAS MÃES
  » 12-04-2015 23:04:30 - GATOS, COBRAS E LAGARTOS
  » 20-03-2015 10:03:53 - FALANDO DE MIM
veja o histórico completo
  Untitled Document
Enquete

Você conheceu pessoalmente alguém que tenha morrido devido ao frio ou ao calor?

   Sim
    Não

    Votar

    Parcial

Consulta entre 1º e 31 de julho/2018
Google
Google