Jornal Cidade - Uruaçu-GO
COLUNAS
AGENDA POLTICA
SOCIAL
RELIGIO
SABOR DA LEITURA
SADE DO CORAO
ESPAO ESPRITA
ESPECIAIS
IMAGEM...
ACONTECIMENTOS
ESTREVISTAS
ARTIGOS
URUAU - HISTRIA
SERVIÇOS
FALE CONOSCO
SEJA ASSINANTE
SEJA ANUNCIANTE
INFORMES
EVENTOS
NOSSO JORNAL
EXPEDIENTE
WEBMAIL

 

 

 
ESTREVISTAS
04-07-2015 19:07:54
Para historiador Ezecson Fernandes de S, todos devem fazer sua parte por Uruau

Ezecson Fernandes de Sá, licenciado em Geografia; jornalista (editor-chefe do jornal O Regional, periódico em circulação há mais tempo na cidade e que tende em breve ganhar versão online); escritor; poeta; historiador; palestrante; presidente da Academia Uruaçuense de Letras e Artes Poetisa Izaura Charles Dantas; filho de família tradicional, cujo ápice tradicional recente foi o honradíssimo casal (in memoriam) Salvia Maria de Sá/Adélio Fernandes de Sá; e, pai de família, respondeu a perguntas que versam um pouquinho sobre a história do Município, que completa 84 anos em 4 de julho de 2015. Confira (e faça um rápido passeio histórico).

 

Ezecson Fernandes de Sá, acima de tudo um ser humano humilde e, consequentemente, pessoa de gestos simples. Isso faz bem ao mesmo – Foto: Marcello Dantas (23/01/2012). Confira, abaixo, outras fotos

 

Faça um resumo de como era Uruaçu quando aqui pisou para morar.

No ano de 1954 a nossa família aportou em Uruaçu e, na ocasião era composta de nove pessoas, sendo meus pais, eu e o meu irmão Edson, meus avós paternos, uma tia paterna e seu esposo e um tio, também paterno, na ocasião solteiro. Encontramos uma cidade pequena de menos de 1 mil moradores; dois veículos automotores – caminhões. Um de José Martins Spíndola e o outro de Joventino Alves de Melo; pouquíssimas casas; um grupo escolar, o grupo Escolar Coronel Gaspar; um colégio, o Colégio Normal Santanense, hoje Colégio Nossa Senhora Aparecida [CNSA]. Tempos depois foi criado o Grupo Escolar Bernardo Sayão, o Alfredo Nasser e o Doutor Francisco de Azevedo [Estadual]. Apesar de pequena, Uruaçu já se despontava no campo da cultura musical, com uma ótima banda que era regida pelo maestro e professor Domingos Vicente Costa Campos. Essa era a Uruaçu da minha infância e a guardo na recordação.

 

Historiadores e escritores incansáveis, como Ezecson Fernandes de Sá, Cristovam Francisco de Ávila, Mariano Correia Peres, Sinvaline Pinheiro e Tonin Vila Rica, que quase sempre se preocuparam em repassar a riqueza da história de Uruaçu, deviam ter maior reconhecimento. Como avalia o descaso existente?

É com muita tristeza que respondo esta importante pergunta, pois sou obrigado a dizer do fundo da alma que as pessoas que fazem a cultura em Uruaçu não são valorizadas como são merecedoras. Não estou referindo a minha pessoa – desde os dez anos de idade procurei me inteirar da história de Uruaçu; tenho oito livros publicados, todas as edições esgotadas; atendo diariamente diversos estudantes, que vão desde o Ensino Fundamental até o 3º grau; sano dúvidas de terceiros diariamente; trabalho como jornalista há mais de 30 anos; fui assessor de imprensa da Prefeitura; ministro palestras em escolas e universidades [...] –, que não é lembrada como deveria ser. Da mesma forma, eu falo do grande poeta Tonin Vila Rica; do grande escritor, historiador e professor doutor Cristovam Ávila; do poeta, escritor doutor Mariano Correia Peres; da intelectual, historiadora e escritora Sinvaline Pinheiro; de você, Jota Marcelo [autor da reportagem, editor-chefe do JC], jornalista, radialista a quem eu tenho o orgulho de ter dado uma página do meu jornal para que escrevesse o seu primeiro artigo jornalístico [em 1984]. E, no seu nome eu cumprimento a todos os demais jornalistas uruaçuenses que não medem esforços para escrever a história viva e ocular de Uruaçu.

 

Quando Uruaçu chega aos 84 anos, como se sente por estar ajudando escrever a história do reduto?

O tempo passou, Uruaçu completa 84 anos de emancipação política, já se passaram 60 anos vivendo nessa cidade que amo. Orgulhosamente sou cidadão uruaçuense, pois fui agraciado em 16 de dezembro de 2004. Hoje a vejo totalmente mudada, linda, só que no fundo da alma bate uma saudade dos velhos tempos, do córrego Machombombo com suas águas cristalinas... E hoje poluídas, graças ao descaso das nossas autoridades, tanto do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. Isso é uma vergonha! A minha parte eu faço e você, que se diz ser uma autoridade, o que está fazendo? Todos devem fazer sua parte por Uruaçu.

Nota da Redação: é Ezecson, defensor, de fato, de Uruaçu, destacando o lado preguiça de alguns, inclusive autoridades de todos os tempos

 

Dentro do contexto histórico, partiu da sua ideia destacar pessoas de todas as áreas em diferentes livros. Poder mostrar quem foram/são tantos personagens é motivo de orgulho? Como avalia a oportunidade desse trabalho? Tem o número de autoridades e personalidades evidenciadas?

Esse campo é longo, porém vou citar alguns nomes que julgo grandes intelectuais do passado: Coronel Gaspar Fernandes de Carvalho [fundador de Uruaçu; as identificações {esporádicas}/observações são do JC], Manoel Fernandes de Carvalho, José Fernandes Sobrinho [escritor autodidata], padre Euzébio Lecué, dom Francisco Prada Carrera [primeiro bispo de Uruaçu], doutor Carlos Heinrich [médico-evangelista], José Martins Spíndola [foi prefeito], Joventino Alves de Melo [um dos empresários mais visionários da história local], João de Jesus Antunes, Pedro Adão, Odete Freitas Camapum [Tia Zizi], etc. Atualmente cito dom José Silva Chaves [bispo emérito de Uruaçu, reside em Goiânia], dom Adair José Guimarães [comandante da Diocese de Rubiataba-Mozarlândia {Vale do São Patrício de Goiás}], padre Crésio Rodrigues da Silva [titular da uruaçuense Paróquia São José Operário, articulista do JC], Jota Marcelo, doutor Edmundo Fernandes de Carvalho Filho [médico, foi prefeito], doutor Cristovam Ávila [que também foi secretário municipal, prefeito e promotor], doutor Mariano Peres [advogado, escritor, poeta, articulista deste periódico], Tonin Vila Rica, Sinvaline Pinheiro [uma das mulheres mais fantásticas do interior goiano, é sertanista, escritora e coordenadora/pulmão do Memorial Serra da Mesa] e tantos outros.

 

Algum outro livro está por vir?

Devo lançar nesse final de ano o livro A HISTÓRIA DE URUAÇU DE 1909 A 2015. Será uma obra totalmente atualizada. Vale a pena esperar.

 

Quem melhor fez por Uruaçu na chefia da Prefeitura?

Todos os prefeitos fizeram alguma coisa, de acordo com a época em que foram gestores, portanto cumprimento a todos. Só que nomes são pedidos e, destaco três prefeitos. É a minha opinião: Roberto Izidoro de Almeida [mandatos 31/01/1966 a 31/01/1970; e, 31/01/1973 a 31/01/1977], que, dentre de muitas obras, pavimentou a avenida Tocantins; colocou o sinal da TV Anhanguera; criou uma Central Telefônica. Luiz Lourenço Moreira, o Luiz Pau Ferro [Administração 1989-1992], que foi o maior tocador de obras da história da cidade, mais de duzentas obras foram feitas. E, o terceiro foi doutor Edmundo Fernandes de Carvalho Filho [Governo 1997-2000], que valorizou a cultura; construiu 70% da rede de esgoto; construiu creches; ginásios de esporte; construiu a praia artificial Generosa Fernandes de Carvalho; criou e funcionou o projeto Criança Futuro Brilhante; e, inúmeras outras obras e benefícios para o povo.

 

Na sua visão, quais foram os três melhores vereadores da história de Uruaçu?

Cito nomes dos seguintes edis do passado: João de Jesus Antunes, o João Delegado; Alarico Fernandes de Carvalho; Antônio de Freitas Carvalho, nosso Toninho; Júlio César da Serra Campos; e, pela sua competência, digo o nome de Waldecir Alves de Oliveira [doutor Waldecir].

 

Quais magistrados, com atuação na Comarca de Uruaçu, destacaria?

Sem dúvida alguma o maior e mais dinâmico juiz que passou pela Comarca de Uruaçu foi doutor Murilo Vieira [de Faria]. Simplesmente ele criou o primeiro Centro de Conciliação do Brasil – hoje milhares espalhados pelo Brasil – e, trouxe para ajudar inaugurar o então presidente do Supremo Tribunal Federal [STF] e do Conselho Nacional de Justiça [CNJ], ministro Gilmar Mendes. Doutor Murilo, hoje atuando em Goiânia, ficou marcado na história de Uruaçu.

 

Envolvendo todos os segmentos, para que personagens – num total de cinco -, mais tiraria o chapéu?

Antes de responder, quero deixar bem claro que estou respondendo por mim, fato esse que não expressa a opinião desse jornal, de ninguém, bem como a opinião dos demais segmentos da sociedade uruaçuense. Vamos aos fatos: eu tiro o chapéu para todos os ex-prefeitos já citados e acrescento mais: doutor Cristovam Ávila, por realizar o primeiro concurso público no Município de Uruaçu. Marisa Araújo, por ter a feliz ideia de doar o [então] prédio da Prefeitura para hoje termos uma universidade federal, o IFG [Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás]; e, pela construção do Memorial Serra da Mesa, que é sem dúvida alguma um monumento cultural de nível internacional. Tiro o chapéu para a nossa imprensa e para todos que defendem a cultura. Para o padre e advogado canônico Crésio Rodrigues da Silva. Para o meu amigo doutor Bomfinho Ribeiro Sobrinho [médico]. Para os jornalistas Jota Marcelo e Motta Filho [também radialistas]. E, para a professora Dânia Wobetto [subsecretária regional da Educação de Uruaçu].

 

Alguma outra observação?

Só tenho o que agradecer diante dessa oportunidade que ora vem ao meu simples ego, para me expressar um pouco sobre as loucuras que me acompanham, pois sou um pobre sonhador que sonha em ter um mundo melhor sem corrupção e vendas de políticos. Obrigado!

 

Na foto de arquivo, Ezecson Fernandes de Sá na Redação do jornal O Regional, quando funcionava no Centro uruaçuense, editando em máquina de datilografia uma reportagem – Foto (memória): César Moreira/Foto Tocantins (1991)/Acervo: JML/CCC

 

Capas dos oito livros do entrevistado – Nas Asas da Solidão.
Se editora. Gráfica Uruaçu. 2000 – Imagens:
Divulgação/Digitalização: Márcia Cristina

 

Eles Fazem Uruaçu - Volume 1.
São Carlos. Uruaçu. 2003

 

Eles Fazem Uruaçu - Volume 2.
São Carlos. Uruaçu. 2004

 

Eles Fazem Uruaçu - Volume 3.
Editora Kelps. Goiânia. 2004

 

Eles Fazem Uruaçu - Volume 4.
São Carlos. Uruaçu. 2005

 

Uruaçu e a sua História - 1909 a 2005 -
Volume 1
. Editora Kelps. Goiânia. 2005

 

Eles Fazem Alto Horizonte - Volume 1. São Carlos. Uruaçu.
2006 – Imagem: Divulgação/Acervo do escritor

 

Eles Fazem Uruaçu - Volume 5.
Bandeirantes. 2014

 

Histórico
  » 27-04-2017 00:04:02 - Professor Gigi: Valmir Pedro desportista desde criana. Convidamos a todos para prestigiarem os Jogos Estudantis
  » 25-04-2017 12:04:05 - ENTREVISTA/GOIANA DESTACADA Cientista brasileira est entre as cem pessoas mais influentes do mundo
  » 06-11-2016 23:11:23 - Presidente Mauri Lemes, sobre Valmir Pedro: Foi a vitria da humildade'
  » 02-06-2016 08:06:41 - ENTREVISTA: CARLA CONTI Faremos a reitoria da UEG ter presena real e acessvel em todos os cmpus
  » 08-04-2016 23:04:19 - Eunice: Ns merecemos uma cidade melhor
  » 15-03-2016 19:03:28 - Entrevista coletiva do presidente nacional do PSDB, senador Acio Neves
  » 11-03-2016 10:03:18 - Machadinho: A honestidade a maior riqueza que eu recebi e quero passar
  » 06-01-2016 19:01:09 - Zoro visa honrar presidncia com boa atuao parlamentar e entregando obras
  » 29-12-2015 22:12:49 - Vereador Francisco do nibus: Trabalhamos com responsabilidade
  » 16-07-2015 11:07:00 - Ser poltico no Brasil denegrir a imagem de qualquer pessoa
veja o histórico completo
  Untitled Document
Enquete

Você conheceu pessoalmente alguém que tenha morrido devido ao frio ou ao calor?

   Sim
    Não

    Votar

    Parcial

Consulta entre 1º e 31 de julho/2018
Google
Google